Busca.
 

Sinduscon - RS
Sinduscon - SC
Sinduscon - PR
Sinduscon - SP
Sinduscon - RJ
Sinduscon - MG

MerCADi - Distribuidor Exclusivo para o Brasil progeCAD by progeSOFT.

Jornais e Revistas

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
 

 

 

INSUMOS ORGÂNICOS AUXILIAM NA
MITIGAÇÃO DO AQUECIMENTO GLOBAL


Os insumos orgânicos auxiliam no controle do aquecimento global de duas maneiras: no processo de produção desses insumos e no uso deles. A matéria-prima do insumo or­gânico (fertilizante ou composto orgâni­co) é o esterco animal, por exemplo, es­terco de suínos, ou restos de alimentos.
Para transformação em insumo or­gânico, o pesquisador da Embrapa Solos. Caio de Teves Inácio, explica que esses materiais orgânicos passam pelo proces­so de compostagem. "Este processo é aeróbico e termofílico e, por isso, emite 90% menos gases de efeito estufa (me­tano e óxido nitroso) que os processos de tratamento anaeróbicos mais usados, por exemplo, as lagoas de esterco sumo ou os aterros para resíduos urbanos. Já existem projetos de créditos de carbo­no aprovados no IPCC baseados na tec­nologia da compostagem de resíduos", explica Caio Teves.

A segunda situação é a aplicação do insumo orgânico no solo, Fertilizantes nitrogenados, como a uréia, são grandes fontes de óxido nitroso. Em teoria, quando se substitui parte dessa fonte de nitro­gênio por um Insumo orgânico pode-se conseguir reduções nas emissões noci­vas. Por outro lado, pondera Caio Inácio, estercos frescos e lodos de biodigestores anaeróbicos podem emitir grandes quan­tidades de gases de efeito estufa quando aplicados diretamente ao solo.
Quando esses materiais passam pela com pastagem o insumo se torna mais estabilizado e as emissões podem ser reduzidas. Outro efeito importante é a possibilidade de aumento de carbono no solo pelo uso de insumos orgânicos es­tabilizados

Como utilizar os insumos orgânicos

O insumo orgânico pode ser aplica­do em superfície ou incorporado ao solo. Geralmente são aplicadas quantidades generosas de insumo orgânico, que podem variar de 5 a 20 toneladas por hectare, conforme as características do solo e da cultura. Insumos orgânicos liberam os nutrientes mais lentamente por isso preci­sam ser aplicados no preparo do solo, de preferência.
Mas, o pesquisador esclarece que exis­te uma categoria de fertilizantes organomi­nerais com teores maiores de nutrientes. Nesses casos, as quantidades aplicadas são menores "É bom lembrar que toda adu­bação deve seguir recomendações técnicas", enfatiza.

Benefícios dos insumos orgânicos

O principal benefício ressaltado por Caio Inácio e resolver o grande proble­ma ambiental, que e a destinação útil e correta dos resíduos orgânicos gerados na agropecuária e nas atividades agroin­dustnais, e mesmo nas atividades urbanas. "Precisamos lembrar que 50% do resíduo urbano é orgânico, e talvez metade possa ser separado na fonte e ser transformado em insumo orgânico via compostagem. As atividades agropecuária e agroindus­trial crescem no Pais e vão gerar cada vez mais resíduos orgânicos que, quando não tratados e destinados corretamente, po­luem a água, o solo e a atmosfera. Este é um problema bem conhecido aqui e no exterior", adverte o pesquisador.
Ainda segundo ele, outro benefício para a agricultura é reciclar nutrientes (NPK) e ser fonte de matéria orgânica. o que melhora muito as propriedades físicas do solo. Os compostos orgânicos também auxiliam na supressão de doen­ças de plantas que sobrevivem no solo e aumentam a retenção de água dispo­nível para a planta. Solos arenosos e de baixa fertilidade são extremamente be­neficiados.

Investimentos

Todo agricultor e pecuarista deveria aprender técnicas de compostagem para poder gerenciar corretamente e de for­ma benéfica os resíduos orgânicos gera­dos na propriedade rural, selam restos de culturas ou estercos animais, Isso au­xiliará na reciclagem de nutrientes, diminuindo o uso de fertilizantes e/ou aumen­tando a produção.
Em alguns casos, como nas hortali­ças, pode auxiliar na redução da ocorrência de doenças de plantas por reduzir as fontes de contaminação, ou seja, dos restos vegetais doentes.

Custo-benefício

A compastagem de resíduos orgânicos para produção de insumos orgânicos é, em geral, uma técnica de baixo custo e aprendizagem rápida, "Existem técnicas simples e eficazes, como a das leiras estáticas, que pode ser aplicada no nível da propriedade rural. Se o volume au­menta, pode-se precisar de tratores e trituradores, mas em geral são equipa­mentos disponíveis no meio rural", pon­tua Caio Inácio.
A Embrapa tem realizado pesquisas para otimizar o processo de composta­gem com foco na conservação de nitrogênio, que pode ser perdido na produção do insumo orgânico, reduzindo seu valor. A Embrapa Solos, com participação da FAPERJ, recentemente montou um laboratório de biorreatores aeróblos e com controle de temperatura destinado a pesquisa de bancada em compostagem.
Outra linha promissora são as novas formulações de fertilizantes organominerais destinados à produção de grãos. São pesquisas em andamento dentro da RedeFert Brasil. Esta Rede, liderada pela Embrapa, estuda o uso eficiente dos fer­tilizantes identificando novas fontes de nutrientes e gerando novos fertilizantes para os solos tropicais brasileiros. As pes­quisas incluem a quantificação de emis­sões de gases de efeito estufa com as no­vas tecnologias.

Revista Campo & Negócios
Abril de 2011
Pag. 06 e 07



 
  Copyright © 2004
ClicEngenharia
www.clicengenharia.com.br

Fale Conosco!